O que você faria? – Taxista americano encontra 300 mil dólares e devolve dinheiro ao dono

         

taxista

Taxista Gerardo Gamboa

http://imguol.com/c/noticias/2013/12/26/taxista-acha-us-300-mil-e-devolve-dinheiro-ao-dono-nos-eua-o-taxista-gerardo-gamboa-que-achou-que-a-sacola-continha-apenas-chocolates-1388050639779_300x200.jpg

          Muitas vezes, não sabemos o que fazer e nem como agir em algumas situações, por exemplo: você encontra uma figurinha no pátio do recreio e fica muito feliz, pois era essa que faltava para completar seu álbum. De repente, você volta para a sala de aula e vê seu amigo procurando pela figurinha. Você devolve? Você cola no seu álbum e finge que não aconteceu nada? Puxa vida, você queria tanto a figurinha…O que você faria?

          Em uma situação assim, é muito comum as pessoas pensarem em si próprias e acabarem tomando a decisão errada, por exemplo, você decide ficar com a figurinha porque ela vai completar seu álbum, ninguém viu que você a encontrou, o dono nunca vai ficar sabendo, e muita gente faz e faria isso. E então, o que fazer?

          Uma regra muito preciosa que resolve facilmente um problema desse tipo é: faça o certo, mesmo que ninguém esteja fazendo, mesmo que ninguém esteja vendo. É isso que vai fazer de você uma pessoa correta, confiável, responsável e, acima de tudo, tranquila com sua consciência, afinal, honestidade deve ser regra e não exceção.

Veja a atitude que um taxista americano tomou ao encontrar um dinheiro que não era seu:

          Gerardo Gamboa, um taxista de Las Vegas, encontrou 300 mil dólares em seu carro, deixados por um passageiro que havia acabado de sair de um cassino. O taxista pensou que fossem chocolates, mas ao abrir a sacola, encontrou maços de dinheiro! Logo em seguida, levou a sacola até a empresa de táxi onde trabalha. Gamboa disse que não pensou, “nem mesmo por um segundo”, em ficar com o dinheiro.

          A polícia e um funcionário do cassino localizaram o dono do dinheiro, que é um conhecido jogador de pôquer. Seu nome não foi revelado, e não se sabe se o taxista recebeu alguma recompensa por parte do dono do dinheiro.

          A empresa de táxi onde Gerardo trabalha o presenteou com um cheque de mil dólares, para recompensar sua honestidade.

 

 

 

 

 

 


2 comments

  1. Jose Carlos Nodari disse:

    Considerando que honestidade nunca foi virtude e sim obrigação, tenho que reconhecer que foi uma atitude honrada de um trabalhador e cidadão honesto e que essa atitude irá servir de parâmetro a essa juventude atual, que nem sempre estão às voltas com tais exemplos!

  2. dili optim disse:

    Thanks a lot for sharing this with all of us you really know what you’re talking about! Bookmarked. Please also visit my site =). We could have a link exchange agreement between us!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *